Orientações especiais para auxiliar a autonomia da pessoa idosa nas refeições


Tornar o ambiente da cozinha e o local de refeições mais adequado e agradável para conferir maior conforto, segurança e autonomia no dia-a-dia das pessoas idosas é uma medida que tem impacto positivo na autoestima, no preparo das refeições e no estabelecimento do prazer à mesa.

Na montagem da mesa da refeição deve-se evitar o excesso de estímulo visual para não desviar a orientação e a percepção visual da pessoa idosa de sua alimentação, facilitando a sua participação ativa no ato de alimentar-se. Essa montagem deve ser adaptada na medida em que forem detectadas limitações que dificultam a autonomia da pessoa idosa, de forma a incentivar o seu convívio à mesa.


Confira algumas orientações para auxiliar a autonomia da pessoa idosa:

▪ Simplificar a colocação da mesa para as refeições: nada das regras de etiqueta!

▪ Promover o contraste de cor entre a toalha de mesa e os utensílios: Quando há contraste de cor entre talheres, prato e toalha de mesa, a pessoa idosa terá mais facilidade para identificar esses utensílios, conferindo-lhe maior autonomia no ato de comer. É indicada, principalmente, para quem já apresenta declínio de visão ou da capacidade mental ou limitação na coordenação motora. As toalhas de mesa devem ser preferencialmente com uma única tonalidade de cor, sem estampas ou bordados.

▪ Selecionar os utensílios mais adequados: Os utensílios que a pessoa idosa com limitações deve usar para comer ou beber apresentam características especiais para a sua segurança. A confecção dos utensílios deve ser com material inquebrável e de fácil higienização. É necessário ainda ter atenção com a questão da empunhadura, o que significa que é preciso verificar se a pessoa idosa tem facilidade para pegar o utensílio e levá-lo à boca.

Alguns utensílios disponíveis no mercado facilitam esse processo:

Canecas ou xícaras com uma alça maior em substituição ao copo, com duas alças grandes o suficiente para permitir o encaixe de três ou quatro dedos;Canecas com tampas e canudos são indicadas para prevenir o derramamento do conteúdo;Prato fundo deve ser escolhido, preferencialmente, em relação ao prato raso;Suporte antiderrapante, similar a um pequeno forro de bandeja, que pode ser usado sobre a mesa para ajudar a aumentar a fixação de canecas e pratos, evitando que esses deslizem na superfície onde forem colocados.

É indicado em casos de maior limitação na coordenação motora;A maior espessura do cabo dos talheres pode facilitar o manuseio desses utensílios durante a refeição, quando a limitação motora compromete esta atividade. Usar apenas uma colher com cabo mais grosso é uma das opções quando a atividade motora limita o uso dos outros talheres.

Em síntese, devem ser usados utensílios resistentes e que sejam fáceis de segurar.

Os utensílios utilizados frequentemente pela pessoa idosa precisam estar dispostos em local de fácil acesso para garantir maior autonomia e participação dessas pessoas nas diversas refeições do dia.


Fonte: Alimentação saudável para a pessoa idosa: um manual para profissionais de saúde / Ministério da saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2009.


22 visualizações

Rua Deputado Eliseu Teixeira, 488 , Ponta Verde, Maceió, Alagoas. CEP: 57035-240

TRABALHE CONOSCO: curriculo@hospitalvida.com

Tel: 82 3214.9700

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle