Endometriose: Entenda as causas e o tratamento

Ginecologista explica tudo sobre a principal causa de infertilidade de mulheres em idade reprodutiva


O que é a Endometriose?


Por definição, endometriose é a implantação do endométrio fora da cavidade uterina. O endométrio é um tecido ricamente vascularizado que reveste o interior do útero. Na ausência de gravidez ele é eliminado periodicamente num fenômeno conhecido como menstruação. Algumas teorias tentam esclarecer a origem da doença. Uma

delas baseia-se em estudos que demonstram que, durante a menstruação, parte deste tecido pode ser eliminado pelas tubas uterinas na cavidade pélvica e implantar-se em estruturas como as próprias tubas, ovários, bexiga, intestino e peritôneo. Este fenômeno, associado a uma resposta inflamatória, ação hormonal e fatores genéticos determinaria a formação dos implantes ou endometriomas. Outra teoria propõe que células celômicas, a partir de estímulos hormonais, transformem-se em glândulas e células endometriais. Focos de endometriose também podem ocorrer em órgãos distantes como cérebro e pulmões.


Uma forma da doença, chamada adenomiose, ocorre quando da implantação do endométrio no interior do músculo uterino. Nos ovários os implantes poder formar grandes cistos. O principal sintoma da endometriose é a dor, que pode ser uma cólica menstrual intensa, dor durante a relação sexual, dor ao urinar, dor intestinal, diarreia, dor pélvica crônica ou uma combinação destes sintomas. A infertilidade ocorre geralmente porque as tubas uterinas podem ser obstruídas ou bloqueadas pelos implantes. O diagnóstico é feito pelo ginecologista através da história da paciente, exame ginecológico, exames laboratoriais e exames de imagem como ultrassonografia e ressonância magnética. No entanto, é através da videolaparoscopia que se pode visualizar, biopsiar e tratar diretamente os focos de endometriose.


O tratamento


O tratamento visa aliviar ou eliminar a dor, reduzir o tamanho dos implantes, limitar ou reverter a evolução da doença, preservar ou recuperar a fertilidade e prevenir as recidivas.

Os casos de menor gravidade são tratados com anticoncepcionais, mantendo-se a paciente sem menstruar por longos períodos. Os casos graves requerem drogas específicas e intervenções cirúrgicas. Analgésicos e anti-inflamatórios são empregados no tratamento da dor.

Estima-se que a endometriose acomete 10% das mulheres em idade reprodutiva e representa a principal causa de infertilidade em nosso meio. Pacientes que desejam engravidar e que não respondem ao tratamento são encaminhadas para serviços de reprodução assistida (fertilização in vitro).


É importante alertar que algumas pacientes são assintomáticas nas fases iniciais e podem desconhecer a doença como causa de infertilidade. Importante ressaltar a importância da multidisciplinaridade no tratamento da endometriose, sendo indispensáveis o suporte nutricional, psicológico e fisioterapêutico.


Dr. Luiz Claudio Couto Marinho CRM-AL 4874 – TEGO - RQE 2222

Ginecologista e Obstetra Grupo Profemme – Hospital Vida

luizclaudio.go@uol.com.br @dr.luizmarinho

167 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Rua Deputado Eliseu Teixeira, 488 , Ponta Verde, Maceió, Alagoas. CEP: 57035-240

TRABALHE CONOSCO: curriculo@hospitalvida.com

Tel: 82 3214.9700

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle