Dezembro inicia com campanha de combate e prevenção das IST/AIDS

1º de Dezembro de 2020: Dia mundial de luta e prevenção das IST/AIDS

O Dezembro vermelho inicia chamando atenção para as medidas de prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV. É um mês em que aumentam as ações de prevenção da transmissão do vírus com a disseminação de informações sobre tudo relacionado à Aids: prevenção, contaminação, profilaxias e tratamento.


Mas Vamos começar explicando o que é a Aids.


É uma doença que afeta o sistema imunológico, causada pelo vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana). Ela deixa o nosso organismo mais vulnerável ao aparecimento de doenças oportunistas que vão de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose ou câncer. E o próprio tratamento dessas doenças fica prejudicado com a presença do vírus HIV no organismo.


Entre as células de defesa, O HIV ataca, principalmente, os linfócitos T CD4+. São esses glóbulos brancos que organizam e comandam a resposta diante de bactérias, vírus e outros micróbios agressores que entram no corpo humano. Com o sistema de defesa fragilizado, o nosso organismo vai perdendo a capacidade de responder adequadamente, ficando vulnerável a doenças.


E quando se diz que é AIDS?


Uma pessoa está com Aids quando o organismo não tem mais forças para combater esses agentes externos e passa a ficar doente mais facilmente. Esse momento geralmente marca o início do tratamento com os medicamentos antirretrovirais, que combatem a reprodução do vírus.

Mas calma! receber o diagnóstico da aids já deixou de ser sentença de morte há anos. Atualmente é possível ser soropositivo e viver com qualidade de vida tomando os medicamentos indicados e seguindo certinho as recomendações médicas. Por isso, saber precocemente da doença é fundamental para aumentar ainda mais a sobrevida da pessoa.


Transmissão


O vírus é transmitido pelo contato com secreções como sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno. No entanto, para haver a transmissão, o líquido contaminado de uma pessoa tem que penetrar no organismo de outra. Isto se dá através de relação sexual (heterossexual ou homossexual), ao se compartilhar seringas, em acidentes com agulhas e objetos cortantes infectados, na transfusão de sangue contaminado, na transmissão vertical da mãe infectada para o feto durante a gestação ou o trabalho de parto e durante a amamentação.

Prevenção


O principal método de prevenção é o uso da camisinha. Porque ela previne não apenas o HIV/AIDS mas todas as demais ISTs. No entanto, você sabia que mesmo tendo exposição ao vírus, é possível evitar a contaminação? Verdade. Existem tratamentos profiláticos para isso.


Profilaxia pós-exposição


Em caso de relações sexuais sem o uso de camisiinha, o SUS disponibiliza a profilaxia pós-exposição.

O tratamento se dá com 3 remédios para prevenir a infecção pelo HIV (os mesmos remédios utilizados na primeira linha de tratamento de pessoas vivendo com HIV). A pessoa exposta tem até 72h da exposição para procurar um serviço e pegar a medicação. É ainda um momento onde todos os testes para outras IST são realizados,


Profilaxia pré-exposição


Essa profilaxia é conhecida como PrEP, foi introduzida no Brasil pelo SUS, há 3 anos. Nessa medida toma-se duas medicações para prevenir a infecção pelo HIV. É indicada principalmente a populações com graus maiores de vulnerabilidade e uma importante via de acesso dessas pessoas ao serviço de saúde, propiciando a abordagem de outras questões além da infecção pelo HIV.


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Rua Deputado Eliseu Teixeira, 488 , Ponta Verde, Maceió, Alagoas. CEP: 57035-240

TRABALHE CONOSCO: curriculo@hospitalvida.com

Tel: 82 3214.9700

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle